Navigation – Plan du site
Mélanges

Imigração brasileira e identidades nacionais : pesquisa em andamento sobre a presença da língua portuguesa no território paraguaio

André Luiz Ramalho Aguiar

Résumés

Este artigo objetiva apresentar uma pesquisa de doutorado em andamento na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Brasil. O estudo é de natureza qualitativa e de caráter histórico, descritivo e interpretativista ; e tem por objetivo desenvolver um estudo sobre a língua portuguesa (variante brasileira) em território paraguaio durante o século XX. Essa proposta está configurada a partir de dois momentos específicos e dialógicos : macrorregional, na qual se propõe restaurar a história da língua portuguesa no Paraguai ; e microrregional, na qual buscaremos analisar, em contexto escolar multicultural e plurilíngue, as práticas educativas assumidas pelos docentes do Colégio Nacional Santa Rita e do Instituto Privado Paraguai-Brasil de Santa Rica, estabelecimentos de ensino situados na cidade de Santa Rita, oeste de Paraguai. Tomando como pressupostos teóricos conceitos de identidade e interculturalidade, e buscando refletir como a imigração brasileira interage com outras culturas num ambiente linguístico nem sempre harmônico e assimétrico, esta pesquisa foca a construção de identidades linguísticas e culturais, de brasileiros e não-brasileiros, para entender a conformação histórica do português brasileiro em contexto territorial paraguaio.

Haut de page

Texte intégral

1

A identidade plenamente unificada, completa, segura e coerente é uma fantasia. Se sentimos que temos uma identidade unificada desde o nascimento até a morte é apenas porque construímos uma cômoda estória sobre nós mesmos ou uma conformadora narrativa do eu. (HALL, 2006 : 13)

2Nos últimos anos, os fenômenos das diásporas têm merecido lugar de destaque nos ambientes acadêmicos com diferentes mudanças de enfoques nos modelos de análise, na metodologia e nas fontes utilizadas. Os fluxos migratórios deixaram de ser fenômenos sociais isolados, passando a ser entendidos também como um espaço de relações sociais e linguísticas ativo no processo de construção das sociedades receptoras e emissoras. No caso da América Latina, os estudos migratórios abrem um vasto caminho de discussão sobre os fluxos massivos que desembarcaram em países como Argentina, Brasil, Bolívia, Paraguai, Peru, Uruguai, entre outros, a partir da segunda metade do século XX. O conhecimento dos grupos migratórios nessas sociedades constitui-se numa importante ferramenta na compreensão dos processos de integração sociocultural. O imigrante participou na construção das cidades, na elaboração do espaço urbano, na configuração de novas identidades híbridas e na valorização da voz dos sujeitos subalternos, cada vez mais engajados na luta por um mundo multipolar e menos excludente.

3No caso específico das relações internacionais estabelecidas entre Brasil e Paraguai no cenário político latino-americano entre os séculos XIX e XXI, constituem-se em momentos de tensões político-sociais, (re)construção de parcerias estratégicas e um sentido de dependência mútua.

4No que concerne às relações migratórias entre os países supracitados, análises significativas sobre processos migratórios na região (Albuquerque, 2009 ; Fogel, 1990 e 2008 ; Salles, 1996) ressaltam que a modernização da agricultura brasileira, a partir dos governos militares de 1970, elevou o preço das terras. Esse foi o fator que, sem dúvida, pesou nos movimentos de diásporas. Não foram somente os espoliados pobres que se deslocaram por esse processo de modernização do campo, mas também investidores rurais em busca de terras por preços mais baixos e atraentes.

5Vários brasileiros que se concentravam em terras no Sul do país, especialmente no estado do Paraná, começaram a se transferir para o Paraguai pelas grandes facilidades oferecidas pelo governo do presidente Stroessner (1954-1989) aos proprietários brasileiros e grandes companhias. Contando com incentivos do governo paraguaio, mais a disponibilidade de terras férteis e mais baratas que no Brasil, muitos iniciaram um fluxo de migração para aquele país. A política de Stroessner muito contribuiu nesse processo, devido a pouca rigidez de legislação sobre a propriedade de terra, que podia ser adquirida por estrangeiros. Os proprietários brasileiros, além investir em terras mais econômicas que as brasileiras, tinham como finalidade produzir, especular ou arrendá-las a terceiros. Esse fluxo migratório era caracterizado por várias classes de produtores.

6 No contexto apresentado anteriormente, iniciamos nossos trabalhos de pesquisa de doutorado na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) em julho de 2014, propondo enquanto projeto de pesquisa, configurar a trajetória destes imigrantes no território paraguaio e entender como este processo migratório impulsionou a expansão da língua portuguesa nessas terras. Notadamente, pesquisar a importância destes imigrantes inseridos na configuração política, econômica e social da cidade de Santa Rita, situada no Distrito de Alto Paraná, dando assim especial atenção ao processo de inclusão desta comunidade no sistema educativo paraguaio. Tomou-se em consideração dois espaços de enunciação : o Colégio Nacional Santa Rita do Alto Paraná e o Instituto Privado Paraguai-Brasil de Santa Rica do Alto Paraná. Pretendemos, no decorrer desta pesquisa, analisar os fenômenos linguísticos e educativos que possam estar vinculados – em prática escolar – às diferenças, às desigualdades, às relações de dominação e dependência apresentadas supostamente a partir de um convívio existente entre direção, docentes e estudantes em um espaço de contato entre línguas. Espaço nem sempre harmônico e, sim, pautado em uma situação de instabilidade, de assimetria.

Da escolha do tema

7O tema central proposto para a pesquisa começou a ser estabelecido no momento em que assumimos no âmbito do Programa Leitores da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) e do Ministério das Relações Exteriores (MRE) uma vaga para o leitorado na Universidad Nacional de Assunción (UNA), Paraguai. Neste cenário plurilíngue e multicultural de Assunção, nos deparamos com a Licenciatura em Língua Portuguesa, curso oferecido pelo Instituto Superior de Línguas (ISL), vinculado à UNA e apoiada pelo governo brasileiro através da Embaixada do Brasil em Assunção. Na licenciatura existe um grupo de estudantes do último semestre de formação que vem desenvolvendo pesquisas introdutórias sobre a língua portuguesa em território paraguaio. As investigações pretendem sensibilizar estes estudantes para a iniciação e a produção científica, além de favorecer o desenvolvimento de futuros Trabalhos de Conclusão de Cursos (TCCs).

8Neste sentido, tivemos a oportunidade de orientar uma estudante paraguaia oriunda da cidade de Santa Rita, município localizado no Departamento do Alto Paraná, localizado a 340 km ao leste de Assunção e a 70 km da Tríplice Fronteira (Argentina, Brasil e Paraguai).

  • 1 Dados oferecidos pela Organização Internacional para as migrações (OIM) através do relatório « Perf (...)

9Esta cidade foi fundada por um grupo de imigrantes brasileiros em 1973 durante a expansão da fronteira agrícola, política pública implementada durante o governo do presidente Stroessner (1959-1984), oferecendo disponibilidade de terras férteis e mais econômicas do que no Brasil. No dia 16 de janeiro de 1990, Santa Rita foi proclamada município do Alto Paraná através da Lei do Poder Executivo nº 58/90. Atualmente, a cidade de Santa Rita possui aproximadamente 27.235 habitantes, dos quais 80 % são procedentes de famílias brasileiras e/ou brasileiros nascidos no Paraguai (DGEEC – Direção Geral de Estatísticas Pesquisas e Censo de 2002, Assunção, Paraguai). A economia local é destinada à produção agricultura e, atualmente, Santa Rita é considerada a maior produtora de soja do Paraguai1.

10Neste sentido, fizemos algumas viagens de reconhecimento do espaço de enunciação, entrevistamos atores sociais locais, obtivemos registros fotográficos, colhemos relatos de experiências etc. A partir dessas experiências introdutórias, encontramos um espaço propício para o desenvolvimento de uma investigação acadêmica de caráter exploratório e histórico, com elementos significativos para reescrever a história de imigrantes brasileiros em território paraguaio.

Da delimitação do tema

11O duplo espaço de presença das línguas, tanto no território nacional quanto no exterior, defendido por Sturza (2010), permite compreender os deslocamentos das línguas para além dos seus limites geográficos. No que concerne à investigação presente, nos interessa a língua portuguesa. Estamos pesquisando como os fatores sócio-históricos, econômicos, políticos e culturais influenciaram no deslocamento da língua portuguesa para o território paraguaio. Além disso, os múltiplos significados desses deslocamentos no processo migratório brasileiro, no que tange ao universo escolar de Santa Rita, a partir de questões identitárias e interculturais para os sujeitos históricos e sociais que fazem e/ou fizeram parte desse movimento além dos limites geográficos brasileiros.

  • 2 Seguimos o conceito trabalhado por Stuart Hall (2003) para empregar o uso do termo « identitário ». (...)

12Vale ressaltar, porém, que, para interpretar o modo de distribuição da língua portuguesa no território paraguaio e o processo identitário2 e intercultural da população brasileira, é preciso retomar algumas referências de trabalhos de investigação desenvolvidos nos últimos anos por pesquisadores relacionados ao tema no Brasil e no Paraguai. Entretanto, as pesquisas publicadas até então foram baseadas exclusivamente em produções acadêmicas que descrevem o nível, o tipo de contatos e os registros existentes especificamente entre as línguas nacionais, neste caso, o castelhano e guarani. Sendo assim, a história da língua portuguesa no território paraguaio é vista pelos estudiosos nacionais e internacionais como um estudo exploratório e histórico, o que torna ainda mais complexo e desafiador o desenvolvimento do objeto de estudo aqui pesquisado.

Das hipóteses de pesquisa

13Uma vez apresentada a delimitação do tema em que esse trabalho se insere e os dados sob os quais se apóia nossa reflexão, faz-se necessário expor os objetivos que norteiam a pesquisa. A intenção da pesquisa em questão é investigar, neste cenário, as práticas discursivas, a expansão da língua portuguesa em território paraguaio durante o século XX, especialmente de 1960 a 2000, tomando como ponto de partida as representações dos sujeitos políticos e históricos que « contribuíram para um processo construtivo de uma nova territorialidade » (Sturza, 2008). A análise do corpus da investigação está sendo desenvolvida a partir de materiais de linguagem orais e escritos, produzidos por uma população originária da diáspora brasileira e suas respectivas gerações nascidas no Paraguai, especificamente em comunidades com atividades econômicas baseadas no comércio terciário, na agricultura latifundiária na qual vivem, entorno do município de Santa Rita, região oeste do Paraguai.

14Atualmente estamos realizando gravações em aparelhos eletrônicos e em vídeos durante nossos trabalhos de campo, assim como recolhendo diversos materiais escritos a partir de arquivos particulares e públicos. Dentre os textos e materiais, correspondências familiares, decretos e portarias municipais, estaduais e nacionais, atas de reuniões de associações de moradores, relatórios de reuniões de professores e diretores das escolas pesquisadas, documentos consulares, diversas traduções, entre outros.

15Procurando dar visibilidade a contextos históricos da língua portuguesa – ainda praticamente desconhecidos pelo país –, buscamos responder à seguinte pergunta de pesquisa : como a língua portuguesa colabora na composição das identidades dos brasileiros que moram e/ou nasceram no Paraguai e como essas composições são influenciadas pelos contatos interculturais e plurilíngues representados na sociedade paraguaia do século XX ?

16 A pergunta central se complementa nas seis perguntas secundárias a seguir : (i) de que maneira é representada a língua portuguesa em território paraguaio ? ; (ii) como a língua portuguesa dialoga com as línguas nacionais, neste caso, castelhano e guarani ? ; (iii) a presença da língua portuguesa não violaria a soberania das línguas nacionais ? ; (iv) a língua portuguesa é considerada pelos habitantes da cidade de Santa Rita uma língua materna (PLM), de herança (PLH) ou estrangeira (PLE) ? : (v) no que diz respeito às práticas linguísticas, como se constituíram os processos identitários e interculturais dos brasileiros em contextos linguístico-educacionais do Colégio Nacional Santa Rita e do Instituto Privado Paraguai-Brasil de Santa Rica ? e (vi) O sistema educativo regional está adaptado ao contexto multicultural e plurilíngue da cidade ?

Da justificativa da pesquisa

  • 3 Seguimos o conceito trabalhado por Pires Santos (2004) para empregar o uso do termo « brasiguaio ». (...)

17O tema desta pesquisa se justifica por ser considerado um estudo exploratório de corte histórico sem registro de investigação acadêmica concernente à presença da história da língua portuguesa e suas respectivas práticas linguísticas em contato com outras línguas existentes no território paraguaio. Desenvolvemos, deste modo, um trabalho inédito e contextualizado em função das necessidades históricas dos sujeitos enunciados em reconstruir uma trajetória de vida fincada pelos deslocamentos transnacionais e translinguísticos, por sentimentos que dialogam entre sensações de pertencimentos e estrangeirismos em um espaço territorial historicamente constituído por traços de fortes processos de hibridação cultural (Hall, 2003) e preocupações estéticas e ideológicas relacionadas às questões de linguagem e identidade (Bandia, 2008). Além disso, busca-se refletir entorno das sucessivas práticas de resistências linguísticas (Müller de Oliveira, 2009), representadas na concepção vividas por brasileiros migrados a partir dos anos 60 e de seus filhos, nascidos em território paraguaio posterior ao processo de diáspora, identificados por « brasiguaios »3.

Dos objetivos da pesquisa

18A presente investigação vem desenvolvendo um estudo da expansão da língua portuguesa (variante brasileira) em território paraguaio durante o século XX, tomando como partida as representações dos sujeitos políticos e históricos que contribuíram para o processo construtivo de uma nova territorialidade (Sturza, 2008) para uma população brasileira além de territórios brasileiros. Neste sentido, o foco desta proposta se dá a partir de dois momentos específicos e dialógicos :

19Momento macrorregional (enquanto nacional) : Propõe-se analisar a situação da língua portuguesa no território paraguaio. Neste caso, pensar a língua portuguesa e seus elementos extralinguísticos em contextos. Trata-se de constituir no plano das ideias, a história da língua portuguesa (variante brasileira) além das fronteiras territoriais brasileiras, uma história de acontecimentos linguísticos (Sturza, 2010), construída por outro modo de olhar o português, que se projeta a partir das relações com outras línguas, com outras políticas, com outros saberes, com outras culturas e realidades.

20Momento microrregional (enquanto local) : O espaço de enunciação proposto é a cidade de Santa Rita, 70 quilômetros entre Foz do Iguaçu (BR) e Cuidad Del Leste (PAR), fronteira do Brasil com Paraguai. Neste contexto, pretende-se investigar e dar a conhecer em que momento a cidade de Santa Rita configurou-se em um fenômeno linguístico a partir da construção de um mosaico de línguas em contatos que dialogam entre si através da coexistência nem sempre pacífica das línguas portuguesa, castelhana, alemã e árabe, além de o guarani. Especificamente, pesquisar como o sistema de ensino desta região está preparado para receber atores sociais oriundos de outras línguas que não sejam as de línguas nacionais, neste caso, castelhana e guarani. Assim, investigar nas práticas educativas a redefinição de identidades (Rajagopalan, 2003 :69) brasileiras e paraguaias e a concepção de ensino (Magalhães, 2002 : 42) adotada pelos docentes em contextos multiculturais e plurilíngues, representados na região supracitada, fomentando assim o campo teórico relacionado à História da Língua Portuguesa e à Teoria e Prática na Formação de Professores Interculturais. Além disso, dialogar com os princípios fundamentais dos estudos contemporâneos inseridos nas relações interdisciplinares e transdisciplinares.

Da fundamentação teórica da pesquisa

21Neste momento, pretendemos fazer comentários a respeito de alguns teóricos que norteiam nosso percurso investigativo. Inicialmente, teceremos algumas considerações sobre o marco macrorregional (nacional) em que se inscreve nossa pesquisa – o estudo da História da Língua Portuguesa no Paraguai – que se preocupa com as distintas formas de construção e descrição linguísticas sobre o português nessa região e sobre a importância do processo migratório brasileiro para a consolidação dessas práticas ao longo do século XX. Sob esse aspecto, discutiremos posições relacionadas às questões da terceira língua no Paraguai defendidas por Melià (1974) ; o significado das políticas linguísticas e educação multilíngue no Paraguai através dos posicionamentos de Bartox (2008) ; os estudos sobre a descrição da realidade sociolinguística no Paraguai em consonância com a educação bilíngue, fundadas por Penner (2010) ; e definições dos estudos sociolinguísticos assumidos por Calvet (2002, 2007) para discutir os contextos de línguas em contato.

22 No que diz respeito à historiografia da língua portuguesa, trabalhos relevantes como a concepção de América enquanto um continente e três línguas, trabalhada por Janson (2014) ; a historiografia da formação de professores de português como língua estrangeira nos EUA, pesquisa apresentada por Luna (2010) ; a importância do lugar das línguas na América do Sul, reflexões publicadas por Müller de Oliveira (2010) ; e o significado da memória da língua em contexto de imigração e nacionalismo, trabalho pioneiro desenvolvido por Payer (2006). As referências citadas vêm contribuindo enormemente para o rumo de nossa pesquisa. Sob essas perspectivas, vale registrar que um conceito importante que utilizamos nessa etapa é o espaço de enunciação, proposto por Guimarães (2002).

23 Na segunda etapa, considerada o marco mais amplo que se inscreve nossa pesquisa, teceremos algumas considerações sobre o momento microrregional (local) de nossa investigação – a visibilização das identidades brasileiras em contextos multiculturais e plurilíngues da cidade de Santa Rita – na qual se preocupa com o processo identitário dos brasileiros e/ou filhos de brasileiros em contextos sociais e educativos. Sob esse aspecto, buscamos visibilizar as questões de identidades dos imigrantes brasileiros em contextos multiculturais e plurilíngues da cidade de Santa Rita. Neste contexto, ocupa uma singular importância os estudos das línguas de fronteiras ; espaço de enunciação fronteiriço ; processos identitários e línguas em contato defendidas por Sturza (2006, 2010) que abriram novas descobertas no que tange os estudos da língua portuguesa além do território brasileiro. Além disso, o sentido da redefinição de identidades, desenvolvido por Rajagopalan (2003), nos possibilitará refletir sobre o caminhar transnacional desse ser brasileiro ; e o trabalho de Pires Santos (2006) sobre a identidade do « brasiguaio » em contexto escolar, na qual funda uma nova perspectiva para os estudos na tríplice fronteira a respeito de identidade e educação.

24 Vale ressaltar a importância de dois estudos para a configuração teórica de nossa pesquisa : as representações simbólicas do local da cultura apresentado por Bhabha (2010), que nos permite dialogar com as relações híbridas enquanto problemas e/ou soluções de um universo identitário, bem como as reflexões entorno dos significados da interculturalidade discutido por Moita Lópes (1996, 2002, 2006, 2010) para compreender as dinâmicas interculturais na comunidade linguística-educativa em estudo.

25 No que concerne ao sistema educativo paraguaio, especialmente as práticas educativas apresentadas no Colégio Nacional Santa Rita e no Instituto Privado Paraguai-Brasil de Santa Rica, buscamos nos aproximar de uma referência teórica sócio-histórica para compreender as dinâmicas existentes nesses espaços de enunciação, principalmente a partir das relações existentes entre os professores e os aprendizes. Sob essa perspectiva, recorremos aos ensaios de José Martí (1891 apud Bolívar, 2007 : 56) sobre o paradigma da educação social para uma integração de América Latina ; a concepção da organização escolar de Gramsci (1916 apud Bolívar, 2007 : 98) ; a pedagogia crítica constituída no processo dialético e dialógico que se instala no intercâmbio recíproco entre docentes e aprendizes, trabalhado por Mclaren (2000) ; o desempenho do professor enquanto mediador na aquisição do conhecimento, apontado por Freire (1996) ; as representações de professores sobre suas identidades profissionais, baseadas nos estudos de Moita Lópes (2002, 2002c), Rajagopalan (2002, 2003), Grigoletto (2003) ; e as práticas reflexivas e o papel do professor na sala de aula e na escola, apresentada por Celani (2001).

26 Concluindo, o arcabouço teórico mencionado anteriormente nos permite refletir sobre que momento as práticas educativas aplicadas nas instituições de ensino supracitadas conduzirão o estudante a ser um sujeito consciente de sua autonomia social e capaz de viabilizar a sua interação com outras culturas, permitindo-lhe agir e pensar diferentemente, de acordo com contextos de atuação específicos.

Da metodologia de pesquisa

27Em consonância ao exposto anteriormente, nossa pesquisa é de natureza qualitativa e de caráter descritivo e interpretativista. Neste sentido, utilizamos uma abordagem etnográfica, a fim de buscar no campo as respostas convincentes para dialogar com o marco teórico proposto. Partimos do pressuposto de que os estudos supracitados devem ser – por excelência – interdisciplinar e transdisciplinar (Moita Lópes, 2006). Sendo assim, o projeto se permite dialogar com áreas relacionadas à : Antropologia, Sociologia, Geografia, História, Educação Emancipadora e Linguística Aplicada. Além disso, repensar as perspectivas de novos sujeitos sociais engajados e protagonistas na configuração de um novo contexto histórico – político latino-americano, embasado em uma visão de mundo pós-colonialista que pretendemos e acreditamos para o século XXI.

Haut de page

Bibliographie

Albuquerque, José Lindomar Coelho, As línguas nacionais na fronteira Paraguai-Brasil, in Cadernos CERU, série 2, v.14, n2, setembro, São Paulo : 2006.

Albuquerque, José Lindomar Coelho, Fronteiras em movimento e identidades nacionais : a imigração brasileira no Paraguai, tese de doutorado defendida na Universidade Federal do Ceará, Fortaleza : 2005.

Bandia, Paul F, Translation as Reparation: Writing and Translation in Postcolonial Africa, Manchester: Saint Jerome Publishing, 2008.

Bhabha, Homi k, O local da cultura, Belo Horizonte : UFMG, 2010.

Bolívar, Omaira, Pensamiento Pedagógico Emancipador Latinoamericano : Por una universidad popular y socialista de la revolución venezolana, Caracas : Editora Imprenta UBV, 2007.

Boyer, Henri & Penner, Hedy (Org.), Le Paraguay Bilingue, Paris : L'Harmattan, 2012.

Calvet, Louis-Jean, Sociolinguística : Uma introdução crítica, São Paulo   Parábola, 2002.

Calvet, Louis-Jean, Políticas Linguística, São Paulo: Parábola, 2007.

Canclini, Néstor García, Culturas híbridas – estratégias para entrar e sair da modernidade, 4.ed. São Paulo : UNESP, 2011.

Celani, Maria Antonieta Alba ; Magalhães, Maria Cecilia Camargo, « Representações de professores de Inglês como Língua Estrangeira sobre suas identidades profissionais : uma proposta de reconstrução », in Moita Lopes, Luiz Paulo ; Bastos, Liliana Cabral (Orgs.), Identidades : recortes multi e interdisciplinares, Campinas : Mercado de Letras, 2002.

Direção Geral de Estatísticas Pesquisas e Censo de 2002 (DGEEC), Assunção, Paraguai.

Guimarães, Eduardo, Texto e Argumentação, Campinas, Pontes, 1987.

Freire, Paulo, Pedagogia do Oprimido : São Paulo : Paz e Terra, 1972/1987.

Freire, Paulo, Pedagogia da Autonomia : Saberes Necessários à Prática Educativa, São Paulo : Paz e Terra, 1996.

Guimarães, Eduardo, Semântica do Acontecimento : um estudo enunciativo da designação, Campinas : Pontes, 2002.

Hall, Stuart, A identidade cultural na pós-modernidade, Rio de Janeiro : DP&A, 2000.

McLaren, Paul & Giroux, Henry, « Escrevendo nas Margens : Geografias de Identidade, Pedagogia e Poder », in Paul McLaren (ED) Multiculturalismo Revolucionário : Pedagogia do Dissenso para o novo Milênio, São Paulo: ARTMED, 2000.

Maduell, Fernan (Org.), « Revisión de la historia de la traducción en Paraguay » in Lengua, cultura y política en la historia de la tradución Hispaniamericana, Asunción : Estudios Paraguayos, 2012.

Melià, Bartolomeu, Hacia una tercera lengua en el Paraguay, Asunción : Estudios Paraguayos, 1974.

Mendes, Edleise (org.), Diálogos Interculturais : Ensino e formação em português língua estrangeira, Campinas : Pontes Editores, 2011.

Moita Lopes, Luiz Paulo, « Interação na Sala de Aula de Língua Estrangeira : a Construção do Conhecimento » in Moita Lopes, Luiz Paulo, Oficina de Linguística Aplicada : a Natureza Social e Educacional dos Processos de Ensino/Aprendizagem de Línguas, Campinas : Mercado de Letras, 1996.

Moita Lopes, Luiz Paulo, Oficina de Linguística Aplicada, Campinas : Mercado de Letras, 1996.

Moita Lopes, Luiz Paulo & Bastos, Liliana Cabral (Orgs.), Identidades:  recortes multi e interdisciplinares, Campinas : Mercado de Letras, 2002.

Moita Lopes, Luiz Paulo, identidades Fragmentadas. A construção discursiva de raça, gênero e sexualidade na escola, Campinas : Mercado de Letras, 2002a.

Moita Lopes, Luiz Paulo, Discurso de Identidades : discurso como espaço de construção de gêneros, sexualidade, raça, idade e profissão na escola e na família, Campinas : Mercado das Letras, 2003.

Moita Lopes, Luiz Paulo, Por uma Lingüística Aplicada Interdisciplinas, São Paulo : Parábola Editora, 2006.

Müller de Oliveira, Gilvan, O lugar das línguas : A América do Sul e os mercados linguísticos na Nova Economia. Synergies Brésil Revista do grupo GERFLINT - Groupe d’Études et de Recherches pour le Français Langue Internationale, n° 1 spécial, pp. 21-31, 2010.

Payer, Maria Onice, Memória da língua : imigração e nacionalidade, São Paulo : Escuta, 2006.

Penner, Henry, « La face méprisée du guarani ou et du bilinguisme ? » in Boyer, H. (Org.). Hybrides linguistique, Genèses, statuts, fonctionements, Paris : L `Harmattan, 2010.

Pires Santos, Maria Helena, O cenário multilíngue, multidialetal, multicultural de fronteira e o processo identitário « brasiguaio » na escola e no entorno social, tese de doutorado defendida na Universidade de Campinas, Campinas : 2004.

Rajagopalan, Kanavillil, Por uma lingüística crítica : linguagem, identidade e a questão ética, São Paulo : Editora Parábola, 2003.

Sturza, Eliana Rosa, Língua de fronteiras e políticas de línguas : uma história das ideais linguísticas, tese de doutorado defendida na Universidade de Campinas, Campinas : 2006.

Sturza, Eliana Rosa, No tempo e no Espaço : Mapeando as Línguas de Fronteiras, Foz do Iguaçu : CIPLOM, 1., Anais V, pp. 340-346, Foz do Iguaçu, 2010.

Tore, Janson, A história das línguas : uma introdução, tradução Marcos Bagno, São Paulo : Parábola Editorial, 2015.

Vygotsky, Lev Semenovitch, Pensamento e Linguagem, São Paulo : Martins Fontes, 1987.

Haut de page

Notes

1 Dados oferecidos pela Organização Internacional para as migrações (OIM) através do relatório « Perfil Migratorio de Paraguay 2011 », publicado em novembro de 2011.

2 Seguimos o conceito trabalhado por Stuart Hall (2003) para empregar o uso do termo « identitário ». Segundo o autor, « os processos identitários são constituídos a partir de espaços híbridos e dialógicos nos quais fomentam novos elementos construtivos para repensar as identidades no mundo pós-colonial ».

3 Seguimos o conceito trabalhado por Pires Santos (2004) para empregar o uso do termo « brasiguaio ». Segundo a autora, « a denominação é atribuída aos migrantes brasileiros que se deslocaram para o Paraguai e agora estão retornando ao Brasil ». Atualmente, este conceito se expandiu também pelo território paraguaio ao se referir aos brasileiros nascidos e residentes no Paraguai. Concordamos com Pires Santos que a denominação é usada quase sempre em sentido pejorativo, indiferente ao local e ao contexto de uso.

Haut de page

Pour citer cet article

Référence électronique

André Luiz Ramalho Aguiar, « Imigração brasileira e identidades nacionais : pesquisa em andamento sobre a presença da língua portuguesa no território paraguaio », Amerika [En ligne], 13 | 2015, mis en ligne le 20 décembre 2015, consulté le 23 août 2017. URL : http://amerika.revues.org/6882 ; DOI : 10.4000/amerika.6882

Haut de page

Auteur

André Luiz Ramalho Aguiar

Universidade Nacional de Assunção – Paraguai
aramalho2011@gmail.com

Articles du même auteur

Haut de page

Droits d’auteur

© Tous droits réservés

Haut de page
  • Logo DOAJ - Directory of Open Access Journals
  • Logo ERIMIT - Equipe de recherche interlangues : mémoire, identités, territoires
  • Les cahiers de Revues.org